Etiqueta e segurança

Para quem pretende andar de bicicleta na cidade de São Paulo, existem algumas orientações úteis para segurança, boa convivência no trânsito e dicas para se comportar quando se está sobre duas rodas ou falando sobre esse universo tão singular.

 

Confira abaixo algumas “biketiquetas”, aproveitando para descobrir atrativos turísticos, recomendações de como se comportar no trânsito e ver uma São Paulo com outro olhar de forma segura.

 

1) Aproveite o passeio de bicicleta para tirar fotos. Apenas fique atento, por exemplo, para não parar no meio das ruas ou locais que o coloque em risco.

 

2) Leve um mapa da cidade de São Paulo para se localizar nas principais vias durante seu caminho; você pode pegar um mapa nas Centrais de Informação Turística (CITs).

 

3) Procure memorizar as sugestões de roteiros do SP de Bike ou planeje antecipadamente sua rota para localizar atrativos turísticos no percurso. Evite grandes avenidas com movimento intenso de carros e ônibus.

 

4) Perdeu-se do trajeto planejado? Não se desespere! Permita-se conhecer caminhos diferentes. Além disso, as chances de descobrir lugares novos são maiores – como um muro colorido e repleto de grafite, uma rua só para pedestres ou um simpático café – e poderão te surpreender.

 

5) Viu ou cruzou com outro ciclista pela rua? Cumprimente-o e perceba que esse simples gesto o fará sentir-se mais alegre.

 

6) São Paulo tem muitas tribos e, no percurso, poderá encontrar outros grupos urbanos como skatistas, grafiteiros, bairros de imigrantes como os bolivianos, japoneses, e muitas outras culturas e comunidades. Respeite as diferenças, compartilhe o espaço e interaja com todos de maneira cordial.

 

7) Ao pedalar na ciclofaixa de lazer aos domingos, lembre-se que é um espaço compartilhado com outros ciclistas de diferentes perfis, incluindo crianças, portanto, respeite todos.

 

8) O que vestir para pedalar? Não há uma regra fixa, pois cada um tem seu estilo e usa a bicicleta para diferentes finalidades, seja por diversão, lazer e entretenimento, para ir ao trabalho, à faculdade ou como esporte. Vista-se de modo que possa se movimentar com conforto e segurança.

 

9) Embora andar de bicicleta seja uma atividade individual, pode ser muito prazerosa se for praticada em grupos. Convide seus amigos, colegas de trabalho, parentes, ou até mesmo leve seu animal de estimação para passear sobre duas rodas e sentir a sensação de liberdade com o vento no rosto.

 

10) Sempre dê a preferência aos pedestres, seja amigável e não faça provocações aos motoristas no trânsito. Como diz o ditado, “gentileza gera gentileza”, portanto, coloque isso na prática, como dar passagem aos pedestres nos locais de travessia sem semáforo.

 

11) Respeite as sinalizações das vias. Alguns pontos das novas ciclofaixas e ciclovias possuem semáforos específicos para ciclistas.

 

12) Ao visitar alguns lugares e atrativos turísticos em São Paulo, infelizmente, ainda não é tão fácil encontrar bicicletário ou paraciclo para estacionar bicicletas. Mas com “jeitinho” e uma boa conversa, normalmente os estabelecimentos autorizam trancar as bikes em local seguro, eventualmente dentro do próprio local. Não se esqueça de levar sua trava e/ou cadeado.

 

13) Não se esqueça de levar uma garrafa d’água para se hidratar e, caso faça um passeio mais longo, prepare alguns lanches ou leve frutas fáceis para alimentar-se.

 

14) Pedale em São Paulo e viva tudo isso!

 

Obedeça as leis de trânsito.

Sempre pedale pela direita. Deixe os mais rápidos passarem pela esquerda.

Use capacete.

Sempre sinalize com sinais de mão o que vai fazer.

Não caminhe na ciclofaixa mesmo empurrando a sua bicicleta.

Nunca pedale na contramão.

Cuidado com carros estacionados.

Evite grandes avenidas.

Calçada é para pedestre, se precisar passar pela calçada desça da bike.

Nunca ultrapasse o sinal vermelho.

Respeite a faixa de pedestres.

Mantenha sua bicicleta em boas condições de funcionamento.

Beba bastante água durante sua “pedalada”.

Iluminação: utilize refletivos e/ou luzes na parte traseira e dianteira da bike.

Capacete: indispensável para a prática.

Luvas: recomendável para dias mais frios e para longas distâncias.

Carregue um pequeno kit ferramentas para qualquer contratempo.

Um cadeado é sempre útil para qualquer parada.