Visite: entre em contato com um guia ou agente local.

Águas limpas e cristalinas

Créditos: Marcelo Iha/ SPTuris

Responsabilidade Ambiental

ATENÇÃO:  A RETIRADA DE PRODUTOS FLORESTAIS, O DESMATAMENTO, AS QUEIMADAS, A CAÇA OU CAPTURA DE ANIMAIS SILVESTRES E A REALIZAÇÃO DE QUALQUER TIPO DE OBRA NO INTERIOR DO PARQUE SÃO CONSIDERADOS CRIMES AMBIENTAIS.

Planejamento é fundamental

Entre em contato prévio com a administração da área que você vai visitar para tomar conhecimento dos regulamentos e restrições existentes.
Informe-se sobre as condições climáticas do local e consulte a previsão do tempo antes de qualquer atividade em ambientes naturais.
Viaje em grupos pequenos de até 8 pessoas.
Grupos menores se harmonizam melhor com a natureza e causam menos impacto.
Certifique-se de que você possui uma forma de acondicionar seu lixo (sacos plásticos), para trazê-lo de volta.
Escolha as atividades que você vai realizar na sua visita conforme o seu condicionamento físico e seu nível de experiência.

Traga seu lixo de volta

Não queime nem enterre o lixo. As embalagens podem não queimar completamente e animais desenterrá-los e espalhá-los.
Traga todo o seu lixo de volta com você.

Deixe cada coisa em seu lugar

Não construa qualquer tipo de estrutura, como bancos, mesas, pontes etc.
Não quebre ou corte galhos de árvores, mesmo que estejam mortas ou tombadas, pois podem estar servindo de abrigo para aves ou outros animais.
Resista à tentação de levar “lembranças” para casa.
Deixe pedras, artefatos, flores, conchas etc. onde você os encontrou, para que os outros possam apreciá-los.

Não faça fogueiras

Fogueiras prejudicam o solo, danificam os locais de acampamento e representam uma grande causa de incêndios florestais.
Se você realmente precisa acender uma fogueira, utilize locais previamente estabelecidos, e somente se as normas da área permitirem.
Tenha absoluta certeza de que a sua fogueira está completamente apagada antes de abandonar a área.

Respeite os animais e as plantas

Observe os animais à distância.
A proximidade pode ser interpretada como uma ameaça e provocar um ataque, mesmo de pequenos animais. Além disso, animais silvestres podem transmitir doenças graves.
Não alimente os animais. Os animais podem acabar se acostumando com comida humana e passar a invadir acampamentos em busca de alimento, danificando barracas, mochilas e outros equipamentos.
Não retire flores e plantas silvestres. Aprecie sua beleza no local, sem agredir a natureza.

Seja cortês com outros visitantes

Ande e acampe em silêncio, preservando a tranquilidade e a sensação de harmonia que a natureza favorece.
Deixe rádios e instrumentos sonoros em casa.
Deixe os animais domésticos em casa. Caso traga o seu animal com você mantenha-o controlado todo o tempo.
As fezes dos animais devem ser tratadas da mesma maneira que as humanas. Elas também estão sob sua responsabilidade. Muitas áreas não permitem a entrada de animais domésticos, verifique com antecedência.
Colabore com a educação de outros visitantes, transmitindo os princípios de mínimo impacto sempre que houver oportunidade.

Para colaborar ativamente na conservação de nossos ambientes naturais:

Associar-se a um grupo excursionista. Os grupos excursionistas são entidades sem fins lucrativos que promovem atividades como caminhadas, montanhismo, canoagem, exploração de cavernas etc. Nestes grupos você encontrará companhia, treinamento e orientação para a prática dessas atividades com segurança e sem agredir o meio ambiente.

Apresentar-ser como voluntário. No mundo todo, o trabalho voluntário é uma tradição em parques e outras áreas naturais protegidas.

Adote esta ideia! Seja voluntário!

Verifique na administração das áreas que você visita se existe algum programa de trabalho voluntário.

Preservação da vida animal e vegetal. Foto: Marcelo Iha/ SPTuris.