Visite: entre em contato com um guia ou agente local.

Igreja da Colônia

Créditos: José Cordeiro/SPTuris

História

 

No extremo sul da capital estão localizados dois distritos da subprefeitura de Parelheiros: Parelheiros e Marsilac, e também a subprefeitura de Capela do Socorro, que contempla a Ilha do Bororé. Juntas, elas formam o Polo de Ecoturismo da cidade de São Paulo.

O Polo

Esportes radicais, passeios em família, visitas a espaços históricos, uma tarde de pescaria… Você só precisa de disposição, um par de tênis e uma câmera para registrar momentos inesquecíveis na região do extremo sul da cidade.

Quem visita a região pode encontrar aldeias indígenas e contemplar três bacias hidrográficas: Capivari, Guarapiranga e Billings. São quilômetros de Mata Atlântica intocados – a área ocupa 28% da cidade de São Paulo.

O Polo é isso: história, cultura, ar puro e muita natureza!

Lei de Criação do Polo

O Polo de Ecoturismo da capital paulista nasceu por meio da lei nº 15.953, de 7 de janeiro de 2014. Assim, as atividades de ecoturismo da região passaram a ser normatizadas e a área começou a ser alvo de incentivos e benefícios fiscais, a fim de estimular o seu desenvolvimento econômico e social. Para conferir todas os artigos do decreto lei, acesse: capital.sp.gov.br.

Parelheiros

Parelheiros, derivado da palavra parelha – que eram as competições a cavalo entre germânicos e brasílicos -, foi colonizada em 1827, por determinação do Governo Imperial de D. Pedro I, para que ali se estabelecesse uma Vila, visando a formação de colônias agrícolas.

Depois da decisão de que ela ficaria a 50 quilômetros do centro da cidade, a região começou a ser efetivamente ocupada, em 1829, por famílias alemãs. No mesmo ano, elas fundaram um cemitério no local, considerado o mais antigo de São Paulo.

Além da influência alemã, a região recebeu também imigrantes japoneses, na década de 1940. O cultivo de hortaliças e plantas ornamentais implementado por eles transformou Parelheiros no reduto agrícola da cidade de São Paulo. Foi graças a eles também que foi inaugurado o Solo Sagrado de Guarapiranga, o maior templo da Igreja Messiânica de origem nipônica fora do Japão, em 1995.

Desde então, o local foi se desenvolvendo junto com a história colonial brasileira. No período de produção cafeeira, estações ferroviárias passaram a compor o território. Hoje, por exemplo, no distrito de Marsilac, fica a estação ferroviária Evangelista de Souza, que fazia parte do ramal Mayrink-Santos, criado para o transporte do café do interior ao porto de Santos.

Outros patrimônios que também fazem parte do distrito de Parelheiros são: o cemitério de Parelheiros, de 1910; a Capela de São Sebastião, na Ilha do Bororé, de 1904; a Capela de Nossa Senhora Aparecida, localizada no bairro de Colônia, de 1910; e o Cemitério da Colônia Alemã, de 1829. 

Capela do Socorro

A região de Capela do Socorro, ao sul do Município de São Paulo, estende-se por uma vasta área abaixo dos canais dos rios Jurubatuba e Guarapiranga e é formada pelos distritos de Socorro, Cidade Dutra e Grajaú. Cerca de 90% de seu território está inserido em área de proteção aos mananciais responsáveis pelo abastecimento de 30% da população da região metropolitana de São Paulo. O interesse pela região da Capela do Socorro desponta nas primeiras décadas do século XX, após a construção das barragens da Light: em 1907, a do rio Guarapiranga, dando origem à represa; e, a do rio Grande, construída após a grande seca de 1924, que deu origem à represa Billings.

As represas criaram um potencial de lazer até então desconhecido na região, ensejando intensa especulação imobiliária em torno de loteamentos para construção de equipamentos recreativos. Chácaras de recreio, clubes de campo, clubes náuticos e balneários passaram a caracterizar extensas áreas dos arredores das represas. A construção da auto-estrada Washington Luís em 1928, com 16 Km, ligou o Ibirapuera a Interlagos, via Santo Amaro e Socorro e foi, posteriormente, completada com a Avenida Interlagos, impulsionando ainda mais o desenvolvimento das atividades recreativas da região.

Polo de Ecoturismo de São Paulo – São Paulo 24.10.2014 - Polo de Ecoturismo de São Paulo. Atrativos turísticos das regiões de Parelheiros, Marsilac e Borore. Foto: Jose Cordeiro/SPTuris

Capela de São Sebastião. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

 

Tradição e cultura

Para o resgate das tradições e da cultura alemã, descendentes de alemães organizam anualmente o evento Colônia Fest.

A cultura afro também tem destaque com o Templo Asé Ylê do Hozooane. Luiz Antonio Katulemborange – Tata de Engui (sacerdote mor) dirige o centro e promove vários projetos e parcerias que visam a disseminar a cultura negra na região e auxiliar jovens na procura de empregos.

Texto com contribuição de Aldemir Reis.